Antibióticos

Saiba quando deve tomar antibióticos e quando  evitá-los

 

antibioticosApesar de todas as campanhas existentes que alertam para o perigo do abuso do consumo de antibióticos e que eles só devem utilizados pelo doente com prescrição médica, são ainda muitos os mitos que levam a que algumas pessoas se automediquem. Pesquisas apontam que “69% das pessoas continuam a acreditar que os antibióticos servem para matar vírus e 61% acham que os mesmos são indicados para o tratamento de constipações e gripes”. Nada mais errado. As constipações e as gripes podem ser tratadas com medidas mais simples como repouso, reforço de vitamina C, ingestão de líquidos para evitar a desidratação e medicamentos para garganta irritada, rouquidão, tosse, nariz entupido, mas que não se tratam de antibióticos e também estes devem ser prescritos pelo seu médico.

Os números demonstram que muitas pessoas ainda não estão devidamente sensibilizadas para a necessidade de tomar antibióticos apenas e só quando devidamente prescritos pelo seu médico. O uso responsável de antibióticos pode ajudar a evitar o desenvolvimento de bactérias resistentes e a preservar a eficácia dos antibióticos para as gerações futuras.

Os antibióticos são medicamentos que matam ou inibem o crescimento de bactérias, ajudando a curar infecções em pessoas, animais e, por vezes, plantas. Os antibióticos destinam-se a tratar infecções causadas por bactérias (como a pneumonia pneumocócica ou as infecções sanguíneas causadas por estafilococos); os agentes eficazes contra vírus são, normalmente, denominados medicamentos antivirais (como os medicamentos para a gripe, o VIH e o herpes).

Nem todos os antibióticos são ativos contra todas as bactérias. Existem mais de 15 classes diferentes de antibióticos que se diferenciam entre si pela sua estrutura química e pelo seu modo de ação contra as bactérias. Um antibiótico pode ser eficaz contra vários tipos de bactérias ou contra apenas um.

Quando devo tomar antibióticos?

Os antibióticos não são a solução para infecções causadas por vírus, como as vulgares constipações ou a gripe. Os antibióticos apenas são eficazes contra infecções bacterianas. Apenas um médico pode realizar o diagnóstico correto e decidir se um antibiótico é ou não necessário para os seus sintomas.

Lembre-se: Os antibióticos não são eficazes contra gripes ou constipações!

Os antibióticos apenas são eficazes contra infecções bacterianas – não irão ajudar a recuperar de infecções causadas por vírus como constipações comuns ou gripes.

Os antibióticos não evitam a propagação de vírus para outras pessoas.

Tomar antibióticos pelas razões erradas, como em caso de constipações ou de gripe, não lhe irá trazer qualquer benefício.

O que pode acontecer se utilizar inadequadamente os antibióticos?

A utilização inadequada de antibióticos resulta apenas no desenvolvimento de resistência aos tratamentos com antibióticos por parte das bactérias. Por conseguinte, quando necessitar de tomar antibióticos no futuro, estes poderão já não funcionar.

Os antibióticos têm frequentemente efeitos secundários, como diarreia.

Como devo tomar antibióticos?

Quando o médico tiver confirmado que necessita de algum antibiótico, é muito importante tomá-los de forma responsável (não deve interromper o tratamento contra a indicação médica por se começar a sentir melhor).

Respeite as indicações do médico sobre a dose, o intervalo de tempo e a duração do tratamento.

O que fazer aos restos de antibióticos de que já não necessita?

Não guarde restos de antibióticos não utilizados. Caso tenha recebido mais doses que as que lhe foram prescritas, pergunte ao seu farmacêutico como pode eliminar os medicamentos excedentes.

A não esquecer!

– Sempre que possível, previna as infecções e cumpra o Programa Nacional de Vacinação.

– Lavando as suas mãos, e as mãos dos seus filhos, com regularidade – por exemplo, depois de espirrar ou tossir e antes de tocar em objetos ou em pessoas.

– Use antibióticos apenas mediante receita médica; não tomando “sobras” nem antibióticos obtidos sem receita médica.

– Respeite integralmente as recomendações do médico ao tomar antibióticos.

– Pergunte ao farmacêutico qual a forma apropriada de eliminar os medicamentos não consumidos.